O que são as Zonas DNS do Windows Server?

Shape Image One
O que são as Zonas DNS do Windows Server?

Salve galera! Wellington Agápto por aqui. Quem já fez algum treinamento meu ou me conhece, sabe que sou bem chato com o fato de que todos precisam saber o conceito das soluções e produtos antes de saírem por aí dando “next”, “next” e “finish” em tudo. Seguir tutoriais é fácil, mas entender o conceito é o que te diferencia como profissional. Logo, vejo bastante gente subindo servidores DNS, mas será que todos sabemos o que são as Zonas DNS do Windows Server?
 

O que são as Zonas DNS do Windows Server?

As zonas DNS armazenam informações de registro de recursos DNS.
Alguns registros DNS comuns incluem:

  • A Record: mapeamento de nome para endereço IP;
  • CNAME: mapeia um alias para o nome canônico;
  • Registro MX: usado para identificar servidores de correio;
  • Registro NS: identifica os servidores de nomes para uma zona específica;
  • SOA: Início dos registros de autoridade;
  • TXT: permite que qualquer texto seja inserido em um registro DNS;

Existem muitos outros tipos de registro porém é necessário que você entenda os principais.
 

Zonas Integradas do Active Directory

As zonas integradas do Active Directory armazenam seus dados de zona. As zonas integradas podem ser replicadas para todos os controladores de domínio e na floresta.
Vantagens:

  • A replicação é mais rápida, mais segura e eficiente;
  • Melhor redundância devido à cópia de dados da zona para todos os controladores de domínio;
  • Segurança aprimorada se a atualização dinâmica segura estiver ativada;
  • Não há necessidade de agendar ou gerenciar transferências de zona;
 
Transferências de zona

As transferências de zona ocorrem quando não estão integradas ao Active Directory. Uma transferência de zona é onde os servidores DNS principais transferem dados da zona do mestre para o secundário.
As transferências de zona podem ocorrer quando:

  • Quando o intervalo de atualização expirar;
  • Quando um servidor mestre notifica que uma alteração ocorreu;
  • Quando o servidor é reiniciado ou o serviço DNS é reiniciado;
  • Ocorreu uma transferência manual no console DNS;

 

Zona Primária

Esta é a zona principal e possui uma cópia de leitura / gravação dos dados da zona. Todas as alterações na zona são feitas na zona primária e replicadas nas zonas secundárias.
Os dados da zona são armazenados em um arquivo de texto localizado nesta pasta c: \ windows \ system32 \ DNS no servidor Windows executando o DNS.
 

Zona Secundária

Uma zona secundária é uma cópia somente leitura da zona primária. Essa zona não pode processar atualizações e só pode recuperar atualizações da zona principal. Essa zona pode responder a consultas de resolução de nomes DNS dos nós dos clientes, o que ajuda a reduzir a carga de trabalho na zona principal. As zonas secundárias não podem ser integradas ao Active Directory.
 

Stub Zone

As zonas de stub são como uma zona secundária, mas só armazenam dados parciais da zona. Essas zonas são úteis para ajudar a reduzir as transferências de zona, passando as solicitações para servidores autoritativos. Essas zonas contêm apenas os registros SOA, NS e A.
 

Zona de pesquisa direta

Uma zona de pesquisa direta fornece o nome do host à resolução do endereço IP.
Quando você acessa um sistema ou site por seu nome de host, como mcirosoft.com, o DNS verifica a zona de pesquisa direta para obter informações de IP relacionadas ao nome do host.
 

Zona de pesquisa inversa

As zonas de pesquisa inversa resolvem os endereços IP em nomes de host.
Por exemplo, quando você consulta o IP 8.8.8.8, ele resolve para google-public-dns-a.google.com. Um registro DNS reverso teve que ser criado para que o IP resolvesse o nome do host.
As zonas de pesquisa inversa não são tão comuns quanto as pesquisas de encaminhamento e, na maioria dos casos, não são necessárias.
 

Quer tornar-se um especialista em produtos Microsoft?

Tenha acesso a vários cursos em uma única plataforma pagando apenas R$ 9,90 por mês?
Conheça o Microsoft Club clicando aqui.